Notícia 101:

ACSO/BahiaRT é um dos quatro melhores do mundo !

Encerrou-se no último dia 8 de julho de 2019 a RoboCup 2019 em Sydney, Austrália. A RoboCup é uma iniciativa científica criada em 1996 que organiza anualmente uma Copa do Mundo Robótica. Cientistas e estudantes de mais de 50 países são desafiados a colocar em prática os seus experimentos e protótipos científicos numa diversidade de provas que vão desde o resgate de vítimas em situação de desastre até o futebol de robôs.

Os pesquisadores e estudantes do ACSO criaram uma iniciativa pessoal denominada Bahia Robotics Team (BahiaRT) para experimentar e colocar em prática os resultados das pesquisas desenvolvidas pelo grupo dentro dos desafios propostos pela RoboCup. Desde 2007, o BahiaRT representa a Bahia na Competição Brasileira de Robótica e o Brasil na RoboCup. Em 2019, o BahiaRT terminou a competição de futebol de robôs simulados em quarto lugar no Mundial RoboCup. É o segundo ano consecutivo que o BahiaRT fica entre os quatro melhores do mundo. Nos últimos cinco anos, este fato se repetiu por quatro vezes. Neste cinco anos, o resultado obtido pelo BahiaRT foi o melhor dentre todas as Universidades brasileiras na competição principal de todas as ligas major da RoboCup.


O Prof. Marco Simões representou o BahiaRT em Sydney durante a conquista do quarto lugar.

A Competição

A liga de Futebol de Robôs Simulados 3D é organizada como um torneio de futebol de robôs em um ambiente simulado por computador. A simulação permite considerar robôs jogando em um campo de dimensões reais (20x30 m) com 11 robôs por time. A Liga de Simulação 3D faz a ponte entre o conhecimento e Inteligência Artificial mais abstrato e os robôs reais, permitindo testar no presente o que os robôs farão de fato nos próximos 5 a 10 anos.

Para o mundial deste ano, apenas 10 equipes conquistaram o direito de participar através do processo de qualificação realizado no início do ano. Sete equipes conseguiram ir até Sydney para disputar o título de Campeã do Mundo nesta modalidade.

Confira neste video os gols que garantiram a classificação do BahiaRT para as Semifinais e consequente conquista do quarto lugar mundial.

A competição começou difícil para o BahiaRT que não conseguiu marcar gols, obtendo três empates na rodada inicial de reconhecimento das equipes. Esta rodada não elimina nenhum time, mas serve de reconhecimento do nível da competição e fornece subsídios para ajustes finais. Nas rodadas seguintes, o BahiaRT foi gradativamente evoluindo, eliminado o ITAndroids (do ITA-BRASIL) na primeira rodada classificatória; o FCPortugal (Universidades de Aveiro, Porto e Minho em Portugal) na segunda rodada classificatória e; o HFUTEngine (da China) na terceira rodada classificatória.

O resultado levou o time às Semifinais onde não teve êxito em superar os outros três adversários e terminou com o quarto lugar no mundial.

Dedicação para superar os obstáculos

Num ano particularmente difícil para financiar a viagem, a equipe viajou desfalcada dos estudantes bolsistas de iniciação científica que implementam grande parte dos algoritmos de controle e inteligência artificial que tornam os robôs autônomos durante a competição. Desta forma, uma verdadeira operação de guerra foi montada no laboratório do ACSO para compensar a distância física, ausência de dedicação exclusiva e diferenças de fuso horário. Os estudantes seguiam a orientação à distância do prof. Marco realizando intervenções no software do time e testes no laboratório, liberando novas versões para competir em Sydney.


Bolsistas do ACSO organizaram uma operação de trabalho intensivo nos laboratórios para garantir o suporte necessário à equipe em Sydney.

Nos últimos dias da competição, a agenda apertada entre os jogos levou os estudantes a um sacrifício extra: passaram toda a noite de sexta para sábado trabalhando no laboratório até a manhã de sábado. O esforço foi recompensado, as mudanças realizadas permitiram que os dois gols que garantiram a classificação para o quarto lugar fossem marcados (vejam o video acima).


Maratona organizada pelos alunos na última noite garantiu o quarto lugar no mundial.

Segundo o professor Marco Simões, "se o se estudantes estivessem presencialmente em Sydney, dedicados, sem necessidade de ir para casa todos os dias, assistir aulas e lidar com as questões rotineiras da vida pessoal, certamente poderíamos ter superado mais um time e chegar aos três primeiros lugares trazendo um raro troféu da RoboCup para o Brasil. A escassez dos investimentos por parte da Universidade neste ano prejudicou muito não só a participação na competição como também os resultados de pelo menos três projetos de pesquisa do nosso grupo".

Agradecimentos

Neste momento, não podemos deixar de agradecer à Daten Tecnologia. Sem o essencial apoio da Daten nem um representante conseguiríamos enviar para Sydney e perderíamos esta colocação obtida. A Daten acreditou na iniciativa BahiaRT e compreendeu que, além do desenvolvimento científico, está em jogo a formação de jovens em nível de excelência em robótica e inteligência artificial. Este fato além de ser um divisor de águas na vida destes jovens, enriquece a qualidade dos recursos humanos formados no estado da Bahia dando suporte a uma maior qualidade nos investimentos tecnológicos realizados no Estado.


Uma das principais empresas de tecnologia do Brasil, a Daten forneceu apoio essencial para a participação do BahiaRT na RoboCup 2019.

Esperamos que a parceria iniciada na RoboCup 2019 possa se fortalecer, e gerar novos projetos em conjunto no futuro próximo !

O segundo apoio essencial veio de uma campanha de crowdfunding organizada pelos pesquisadores e estudantes do ACSO. Um total de 21 doadores apostaram em nossa equipe contribuindo com o valor que puderam para apoiar nossa iniciativa. A soma dos apoios recebidos pagou quase a totalidade dos gastos com a ida a Sydney e garantiu que o estado da Bahia e o Brasil continuassem bem representandos numa das mais importantes comunidades científicas da atualidade. A equipe BahiaRT agradece sinceramente à Daten por acreditar em nosso trabalho e a todos aqueles apoiadores virtuais que nos ajudaram e cujos nomes listamos a seguir:

  • Camila Laranjeira
  • Claudia Elizabete dos Reis Ramos
  • Edivan
  • Erico de Almeida Mascarenhas Filho
  • Genivaldo Ferreira de Araujo
  • Hugo da Luz Silva
  • Jesiel Rodrigues Custodio da Silva
  • Lucas Grassano Lattari
  • Luciano dos Santos Ferreira
  • Mateus Nascimento
  • Mayana Ferreira Santos
  • Rafael Sardinha
  • Romualdo Costa
  • Sabor de Festa
  • Samaronne Do Carmo
  • Sarah Caroline dos Reis Araujo
  • Thiago Alberto Barbosa
  • Virgínia Mota
  • Vitor Sousa da Silva
  • Yan Gabriel dos Anjos Vieira Conceição
  • Zélia Maria de Oliveira Fajardini

Próximos Desafios

O BahiaRT tem pela frente um novo desafio daqui há 3 meses: A Competição Latino-americana e Brasileira de Robótica. Neste evento, 7 projetos de pesquisas serão validados em duas modalidades de competição: futebol de robôs simulados 3D e RoboCup@Home - Robôs de serviços em ambiente doméstico. O evento será em Rio Grande-RS e o BahiaRT vai em busca do HEPTACAMPEONATO BRASILEIRO no desafio de futebol robôs ! Portanto, não há tempo para descansar, o trabalho continua forte ! Rumo ao HEPTA !

BahiaRT é uma iniciativa pessoal de pesquisadores e estudantes do ACSO para conseguir validar na prática os resultados dos projetos científicos desenvolvidos no núcleo de pesquisa.