Notícia 064

BahiaRT representa o Estado da Bahia na Competição Latinoamericana de Robótica

Acontece de 28 de outubro a 1o de novembro de 2015 a XIV Competição Latinoamericana de Robótica e XIII Competição Brasileira de Robótica (LARC/CBR) no Centro de Convenções de Uberlândia em Minas Gerais. Maior evento de robótica da América Latina, a LARC/CBR é composta de diversos desafios em robótica como futebol de robôs, robôs de serviços, corrida de robôs bípedes, entre outros. Há dois níveis de desafios: os voltados para pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação (categorias senior) e aqueles voltados para estudantes do ensino fundamental e médio (categorias junior).

A equipe Bahia Robotics Team (BahiaRT) do ACSO/Uneb é a representante baiana que participa da maior quantidade de desafios senior neste evento. O BahiaRT disputará 3 categorias distintas. Serão duas categorias de futebol de robôs: RoboCup 3D Soccer Simulation e IEEE Very Small Size Soccer(VSSS). Além disto, a equipe disputa um desafio de robôs de serviços: RoboCup@Home.

Maior vencedor de títulos no Estado da Bahia - e um dos maiores do Brasil - o BahiaRT irá em busca do tricampeonato brasileiro e bicampeonato latinoamericano na categoria 3D Soccer Simulation. A equipe também brigará pelo inédito título de campeão latinoamericano e brasileiro na categoria RoboCup@Home. Na categoria VSSS, o BahiaRT é estreante e espera inaugurar sua participação de forma competitiva.

Futebol de Robôs - Simulação 3D

Esta categoria é a que apresenta um futebol de robôs que mais se aproxima da grande meta da RoboCup (construir um time de robôs bípedes capaz de derrotar a seleção de humanos campeã do mundo até meados do século XXI). Nesta categoria times de 11 robôs bípedes disputam num campo simulado em computador partidas de futebol de robôs com regras muito próximas ao futebol real. Além disto, o fato de não usar robôs reais, permite à categoria de simulação testar modelos futuros para robôs que - se funcionarem na simulação - possuem boas chances de serem bem sucedidos com robôs reais. Ou seja, na categoria de simulação projeta-se os robôs que virão a ser reais nos próximos anos.


No laboratório do ACSO, muitos cálculos para ajustar a inteligência artificial dos robôs bípedes.

Atualmente, o BahiaRT é a equipe brasileira com melhores resultados - tanto nacionalmente quanto internacionalmente - tendo conquistado o quarto lugar no último mundial desta categoria.

Desde o mundial, diversos ajustes foram realizados, corrigindo falhas detectadas durante a competição na China, e alguns novos desenvolvimentos iniciados serão testados também durante a LARC/CBR. Em particular, foi reinserido no código um filtro de ruídos no algoritmo de auto-localização dos robôs, permitindo maior precisão na localização quando o robô encontra-se nas extremidades do campo.


Lançamentos longos: estragégia bem sucedida no mundial será repetida na LARC/CBR.

A expectativa do grupo é retornar de Uberlândia com título de campeão nesta categoria.

Robôs de Serviço - RoboCup@Home

No mundial deste ano, o BahiaRT foi a equipe brasileira com melhor colocação - obtendo o 13o Lugar - nesta categoria. Na @Home, o desafio é ter robôs servindo a seres humanos em um ambiente doméstico. O cenário da competição reproduz uma casa típica (sala, cozinha, quarto) com móveis e objetos típicos de uma residência. Os robôs precisam interagir com os humanos em linguagem natural, recebendo comandos e executando tarefas solicitadas.


BILL defenderá o BahiaRT mais uma vez na LARC/CBR 2015.

Desde o mundial, a equipe BahiaRT trabalhou arduamente para corrigir as falhas - especialmente nas provas em que o time não pontuou na China - buscando completar com eficácia todas as provas da 1a Etapa do Mundial. Se o robô BILL for bem sucedido nesta missão, o BahiaRT tem grandes chances de conquistar também o título de campeão nesta categoria.


Nos últimos testes para a prova "Siga-me", BILL tenta seguir a estudante Camila no laboratório do ACSO.

Futebol de Robôs Muito Pequenos - VSSS

Esta categoria foi criada com fins educacionais visando introduzir estudantes de graduação no mundo de futebol de robôs e da robótica em geral. Não há uma competição mundial desta categoria no âmbito da IEEE (que define o desafio na LARC/CBR) nem na RoboCup. O mais próximo que se tem é competição da FIRA que possui uma modalidade semelhante a esta. Apesar de se apresentar como uma competição mundial, a FIRA é dominada por equipes asiáticas com baixa participação de equipes de outros continentes.


Prmeiros testes dos robôs VSSS do BahiaRT.

No ACSO, a criação da liga VSSS também tem fins educacionais. O objetivo é treinar os estudantes novatos que ingressam no grupo antes que os mesmos possam migrar para as outras duas categorias do BahiaRT ou para os demais projetos de pesquisa do grupo. Este é o primeiro ano que o BahiaRT disputará esta categoria. O trabalho realizado já gerou uma publicação de artigo e produziu um time de novos robôs com características inovadoras para a liga. Será o primeiro grande teste e a expectativa é de ter partidas competitivas durante a competição e, principalmente, aprender com as falhas e erros para que a próxima geração possa continuar evoluindo o time no ano seguinte.

A equipe BahiaRT é liderada pelos professores Marco Simões e Josemar Souza e conta com um grupo de bolsistas e voluntários: Emmanuel Argollo, Alan Deivite, Camila Silva, Claudia Elizabete Ramos, Sergio Souza Jr., Fagner Pimentel, Adailton Cerqueira Jr., Gabriel Santos, Ricardo Matos, Ramon Mercês, José Diogo Carneiro, Rodrigo Teixeira e Rebeca Souza. O grupo conta ainda com o apoio e co-orientação do prof. Diego Frias.

A partir do dia 27 de outubro todos os detalhes da viagem da delegação do BahiaRT até Uberlândia e o andamento das competições serão postados na página da equipe no Facebook.

Para maiores informações sobre o BahiaRT visite sua página oficial.