Notícia 040

Uneb Conquistou dois Troféus na Competição Latino Americana de Robótica

A equipe Bahia Robotics Team (BRT) do ACSO/Uneb acaba de chegar a Salvador trazendo na bagagem dois troféus: o de Vice-campeão Latino Americano da categoria IEEEOpen e o de Terceiro colocado na categoria Futebol de Robôs Simulado 3D.


Troféus conquistados pelo Bahia Robotics Team na LARC 2012.

A LARC - Latin American Robotics Competition - aconteceu no período de 17 a 21 de outubro de 2012 em Fortaleza, Ceará. O maior evento de competições robóticas da América Latina contou com a participação de cerca de 1600 pessoas e equipes de todo o continente.

O ACSO/Uneb participou do evento com duas equipes: Bahia-I3Eopen e Bahia3D.


Delegação do ACSO recebendo prêmio de Vice-campeão da categoria IEEE Open.

IEEE Open - recolhendo lixo da praia

Nesta categoria, a cada ano, a sociedade IEEE latino americana lança um desafio para o qual equipes de pesquisadores e estudantes de todo o continente podem projetar um robô autônomo capaz de resolvê-lo.

Para 2012 o desafio segue a tendência do esforço global pela preservação do meio ambiente. A meta era ter um robô autônomo capaz de recolher lixo numa praia sem tocar nos banhistas, cadeiras de praia, sombreiros, etc e também sem cair na água.

Para compor o desafio um cenário foi montado com areia da praia um manequim representando um banhista, uma cadeira de praia e o lixo representado por latas de 350 ml pintadas de preto. O depósito de lixo era representado por um recipiente cilíndrico pintado de vermelho.

Em torno de 31 equipes do Brasil, México, Colômbia, Peru, Venezuela, Chile e Uruguai inscreveram-se na competição. Após dois dias de intensas dispustas, 04 equipes classificaram-se para as finais: Bahia-I3Eopen (ACSO/Uneb), Droid(Unb-DF), Monster Butia(Uruguai) e Xalaquia II(Mexico).


Robô da equipe Bahia-I3E-open.

Durante toda a competição a equipe Bahia-I3Eopen foi a única que conseguiu completar o desafio, recolhendo latas e depositando-as adequadamente no lixo.


Robô do ACSO/BRT foi o único a conseguir depositar latas no lixo.

As outras equipes mais bem colocadas conseguiam apenas recolher latas mas não depositá-las no lixo. Havia uma pontuação por cada lata recolhida que era triplicada se a mesma fosse depositada no lixo. Somente a equipe Unebiana conseguiu triplicar pontos por depositar as latas no lixo.

A equipe da UnB - vencedora da competição - foi muito eficiente ao recolher 11 latas, mas não conseguiu depositar nenhuma.

A equipe da Uneb conseguiu recolher e depositar 3 latas. Com esta pontuação precisava apenas recolher e depositar mais uma lata para superar a equipe campeã. Um problema de desgaste mecânico na garra do robô na última rodada impediu que isto acontecesse, ficando a equipe Unebiana com o inédito vice-campeonato na categoria.


Robô do ACSO/BRT pegando uma lata na arena de provas.

O robô Bahia-I3Eopen foi desenvolvido pelos estudantes do curso de Sistemas de Informação da Uneb: Flávio Sapucaia, Fagner Pimentel, Alan Deivite e Mário Bortoli sob a orientação do prof. Josemar Souza.

Futebol de Robôs Simulado 3D

Nesta categoria o desafio é a disputa de uma partida de futebol por robôs humanóides (robôs bípedes com anatomia similar à de um ser humano).

Este desafio faz parte da iniciativa científica internacional denominada RoboCup que visa desenvolver até o ano de 2050 um time de robôs humanóides reais capazes de vencer o time de humanos campeão do mundo à época.

Para tratar este complexo desafio, a RoboCup o subdivide em diversas modalidades. Uma delas é a simulação que utiliza robôs simulados por computador e não robôs reais. A vantagem neste caso é a possibilidade de antever futuros avanços da parte eletro-mecânica dos atuais robôs permitindo o avanço nas estragégias de inteligência artifical coletiva do time de robôs.

Esta competição é disputada por times 11 robôs com 60 cm de altura num campo de futebol simulado de 20x30 m. As sete equipes inscritas nesta modalidade eram todas brasileiras.


Robô utilizado nas partidas da Simulação 3D.

Chegaram à decisão quatro equipes: Bahia3D (ACSO/Uneb), ITAndroids3D (ITA-SP), Warthog3D (USP-S.Carlos), UTBots3D (UTFPR).

Todas as equipes enfrentaram-se entre si. A equipe do ITA apresentou vantagem goleando as equipes da USP e da UTFPR por 5x0 cada uma. Quando enfrentou o Bahia3D encontrou sua partida mais difícil, conseguindo abrir o placar ao final do primeiro tempo - 1x0 para o ITA. No segundo tempo a boa defesa do Bahia3D conseguiu resistir bravamente mas não pode evitar a marcação de mais dois gols pelo forte ataque da equipe paulista.

O ITAndroids sagrou-se campeão e as demais equipes estiverem extremamente equilibradas. O Bahia3D esteve próximo de qualificar-se para a finalíssima perdendo a vaga para o Warthog3D por apenas 1 gol. Na decisão do terceiro lugar contra o UTBots3D, o Bahia3D venceu nos pênaltis por 5x0 conquistando o troféu de terceiro lugar na categoria.

A equipe Bahia3D foi desenvolvida pelos estudantes do curso de Sistemas de Informação da Uneb: Camila Laranjeira, Ayran Cruz, Rafael Factum, Emmanuel Argolo, Murilo Reis, Adriano Veiga e Alan Santos sob a orientação dos professores Diego Frias e Marco Simões.

Maiores informações sobre o projeto estão disponíveis no Site do BRT.