Notícia 017

Bahia Robotics Team conquista inédito 3o lugar em torneio mundial de futebol de robôs em Suzhou, China.

A equipe de robótica da Bahia (BRT) do ACSO/UNEB retornou nesta quarta-feira (23/07/2008) de Suzhou, China onde participou da principal competição científica mundial de Robótica e Inteligência Artificial: a RoboCup 2008.


Foto 1: Entrada do International Expo Centre em Suzhou, China.

Este ano a equipe baiana superou o desempenho do ano passado obtendo o inédito terceiro lugar no torneio de futebol de robôs na modalidade Mixed Reality (Realidade Mista). A tabela 1 lista todos os placares do torneio disputado na China. A tabela 2 apresenta a classificação final do torneio.

Time 1 Placar Time 2
BahiaMR 1x0 MRKoblenz (Alemanha)
Socio (Japão) 1x0 UTAV (EUA)
Tatsuno (Japão) 0x1 UI-AI (Irã)
WF Wolves (Alemanha) 4x0 UTAV (EUA)
FCPortugal 0x0 MRKoblenz (Alemanha)
Keystone (Canadá) 0x3 UI-AI (Irã)
BahiaMR 0x0 FCPortugal
Socio (Japão) 0x2 WF Wolves (Alemanha)
Tatsuno (Japão) 0x2 Keystone (Canadá)
Final
WF Wolves (Alemanha) 1x0 UI-AI (Irã)

Tabela 1: Placares dos jogos no torneio de futebol de robôs na China.


Foto 2: Campo de Jogo Virtual onde ocorrem os jogos de futebol de robôs.
Pos. Time Pontos
1o WF Wolves (Alemanha) 6
2o UI-AI (Irã) 6
3o BahiaMR 4
4o Keystone (Canadá) 3
5o Socio (Japão) 3
6o FCPortugal 2
7o MRKoblenz (Alemanha) 1
8o Tatsuno (Japão) 0
9o UTAV (EUA) 0

Tabela 2: Classificação Final do Torneio de Futebol de Robôs na China.

Descrição da Liga Realidade Mista

A RoboCup é organizada através de diversas ligas. Cada liga pertence a um grupo de desafios: Futebol de Robôs (RoboCup Soccer), Resgate de Vítimas de Desastres (RoboCup Rescue), Desafios Domésticos (RoboCup@Home) e RoboCup Junior (versões simplificadas dos desafios destinadas a estudantes do ensino fundamental).


Foto 3: Robôs "atletas" que disputaram o torneio de futebol e conquistaram o inédito terceiro lugar para o Brasil.

A RoboCup Soccer compreende as ligas Humanóides, Pequeno Porte, Médio Porte, Plataforma Padrão e Simulação. Na liga Simulação existem três sub-ligas: 2D, 3D e Mixed Reality(MR). Portanto, a competição que o BahiaMR disputou se enquadra na liga de simulação. A MR é um das mais recentes competições da RoboCup (disputada oficialmente pela primeira vez em Atlanta 2007).

Esta liga é composta de três competições:

  • Torneio de Futebol de Robôs;
  • Desenvolvimento Técnico;
  • Aplicações;

Foto 4: Equipe do ACSO/UNEB posando para a foto oficial com a bandeira brasileira.

O conceito de Realidade Mista significa usar elementos reais e virtuais num mesmo ambiente. Na plataforma atualmente em uso na competição MR, são usados micro-robôs reais atuando em um ambiente virtual (simulado). Assim, os robôs jogam futebol sobre um campo simulado num monitor LCD, usando uma bola virtual projetada nesta tela. Apenas os robôs são reais durante o jogo.

Apesar do torneio de futebol de robôs ser a parte mais lúdica, divertida para o público geral, não é o que mais conta pontos para o ranking geral da liga. O principal objetivo é construir um ambiente de realidade mista robusto (competição de desenvolvimento técnico) e gerar uma diversidade de aplicações científicas e educacionais (competição de Aplicações).

Em 2007, o BahiaMR não apresentou contribuições concretas nestas duas competições, apenas propostas. Em 2008, a equipe da Uneb ficou responsável por desenvolver o novo simulador do jogo de futebol. Foi definida colaborativamente uma nova arquitetura modular. Equipes distintas ficaram responsáveis por diversos módulos desta nova arquitetura. O módulo central - a aplicação de futebol - ficou sob a responsabilidade da equipe BahiaMR.


Foto 5: Equipe do ACSO/UNEB trabalhando na integração do software na China.

O software foi desenvolvido e testado apresentando bom funcionamento nos laboratórios da UNEB. Entretanto, por tratar-se do módulo central, necessita comunicar-se com todos os demais módulos desenvolvidos pelas outras equipes. Desde janeiro de 2008 grande esforço foi investido na tentativa de chegar a um consenso com todas as equipes sobre o protocolo de comunicação entre os módulos, mas isto só foi possível alguns dias antes da competição. Como resultado, o esforço de integração entre os módulos ficou todo programado para os primeiros dias de competição na China. O tempo disponível não foi suficiente para a integração e o novo ambiente de software só poderá ser utilizado na RoboCup Latin America Open em outubro de 2008.

Como plano alternativo, foi usado o software antigo (versão 2007) adaptado para os novos micro-robôs. Desta forma o torneio de futebol foi executado. Outras dificuldades no ambiente montado na China impediram os jogos com 05 robôs em cada time, a organização foi obrigada a repetir os jogos com apenas dois robôs por time como ocorrido em Atlanta.


Foto 6: Prof. Marco Simões apresentando o trabalho da equipe nas competições de desenvolvimento.

Além do servidor de futebol, o BahiaMR apresentou uma nova contribuição: o MR-Simulator. É um protótipo de um software capaz de simular um jogo qualquer sem necessidade de ter os robôs reais. Ou seja, é uma ferramenta que serve de apoio durante o desenvolvimento dos programas de controle dos robôs, permitindo realizar testes mesmo sem acesso a toda a infra-estrutura necessária (câmeras, monitor LCD, etc). Também viabiliza a popularização do ambiente, tornando possível um grande número de estudantes usarem o simulador para desenvolvimento e o ambiente de realidade mista para apresentação dos resultados finais.

As contribuições para as competições de Desenvolvimento Técnico e Aplicações foram apresentadas através de uma palestra de 30 minutos. Cada equipe avalia as demais, através de um formulário próprio. Alguns convidados também avaliam as apresentações, sendo que os votos dos convidados são contabilizados como critério de desempate.


Foto 7: Tela Final da apresentação do ACSO/UNEB nas competições de desenvolvimento

Mesmo com os problemas enfrentados, a equipe BahiaMR obteve o quarto lugar na competição de Desenvolvimento Técnico e o sexto lugar na de Aplicações. Este resultado é superior ao de 2007, quando a equipe não tinha ainda contribuições concretas nestas duas modalidades. As tabelas 3 e 4 listam o ranking final destas duas modalidades.

Pos. Time Pontos
1o MR Koblenz (Alemanha) 5
2o UI-AI (Irã) 3
3o WF Wolves (Alemanha) 2
4o Keystone (Canadá) 1
5o UTAV (EUA) 1
6o BahiaMR 1
7o Socio (Japão) 1
8o FC Portugal 1
9o Tatsuno (Japão) 1

Tabela 3: Classificação Final da Competição de Desenvolvimento de Aplicações na China.

A Equipe

A Delegação do ACSO/UNEB que viajou à China foi composta pelos professores do Departamento de Ciências Exatas e da Terra I Marco Simões e Josemar Souza e dos estudantes de Sistemas de Informação Juliana Reichow e Adailton Cerqueira Junior. Completou a delegação na China a estudante egressa do curso de Análise de Sistemas da UNEB, atualmente cursando Mestrado em Ciências da Cognição na Universidade de Osnabrück na Alemanha, Jessica Meyer.

Tão importante quanto o trabalho da delegação na China foi o esforço investido pelo restante da equipe que ficou no Brasil suportando as demandas geradas remotamente. Os estudantes Bruno Silva, José Grimaldo e Fagner Pimentel do curso de Sistemas de Informação da UNEB e a estudante Elen Casaes do curso de Ciência da Computação da FIB.

O ACSO e o BRT agradecem também o fundamental apoio do Magnífico Reitor Lourisvaldo Valentim da Silva e de toda a equipe do gabinete da reitoria a quem dirigimos nossos agradecimentos na pessoa da Profa Hilda Porter. Os resultados obtidos são conseqüência direta do esforço de todos nós que fazemos esta Universidade. Agradecimentos muito especiais também ao Rodrigo Guerra, organizador da modalidade Realidade Mista em 2007 e 2008 e grande incentivador das equipes brasileiras nesta modalidade.

Pos. Time Pontos
1o WF Wolves (Alemanha) 5
2o MR Koblenz (Alemanha) 3
3o UI-AI (Irã) 2
4o BahiaMR 1
5o Keystone (Canadá) 1
6o Tatsuno (Japão) 1
7o FC Portugal 1
8o UTAV (EUA) 1
9o Socio (Japão) 1

Tabela 4: Classificação Final da Competição de Desenvolvimento Técnico na China.

Participação Brasileira

O resultado obtido este ano pela equipe BahiaMR foi o melhor conquistado por uma equipe brasileira na história da RoboCup (desde 1997). Até então, o melhor resultado era o quarto lugar obtido pela mesma equipe em 2007 na competição de Atlanta.

Este ano, a Seleção Brasileira de Robótica que foi à China contou com a participação do BahiaMR na modalidade Mixed Reality, da equipe BrasilVR (ITA/UNESP/UFCG) na modalidade Resgate Virtual (competição em que times de robôs devem tentar resgatar vítimas de desastres em um ambiente simulado) e das equipes da Bahia (CIC Robotics), Espírito Santo e Rio Grande do Norte nas modalidades RoboCup Junior (destinada a estudantes do ensino fundamental).

A grande meta das instituições brasileiras que participam da RoboCup é colocar o país nas primeiras colocações nas diversas modalidades, atraindo investimentos de grandes empresas mundiais para fomentar uma indústria de robótica qualificada no nosso país. A RoboCup é um evento muito prestigiado por grandes empresas mundiais nas áreas de TI, robótica e eletro-eletrônicos. Grandes parcerias podem ser efetuadas entre tais empresas e as melhores equipes nas diversas modalidades.

Próximos Desafios

Os próximos desafios para o Bahia Robotics Team são a participação na RoboCup Latin America Open (evento que será sediado no centro de convenções do Othon em Salvador, BA, de 25 a 30 de outubro de 2008) e as seletivas para a RoboCup 2009 na Áustria.

Nesta semana, a equipe já iniciou o plano de trabalho para cumprir estas metas e continuar evoluindo nas suas participações na RoboCup, além das discussões sobre a possível expansão do trabalho para passar a integrar outras modalidades da RoboCup.